Sport 0 x 0 Vila Nova - Apesar da frustração da torcida, só falta um ponto para subir

Vice-líder com 64 pontos, o Sport tem seis a mais do que o América-MG, quinto colocado. E tem dois jogos para confirmar o acesso.

Publicado em .

Vice-líder com 64 pontos, o Sport tem seis a mais do que o América-MG, quinto colocado. E tem dois jogos para confirmar o acesso.

Recife, PE, 17 (AFI) - O Sport desperdiçou uma chance de confirmar o acesso dentro do Campeonato Brasileiro da Série B ao empatar sem gols com o Vila Nova, neste domingo à tarde, na Ilha do Retiro em Recife (PE) pela 36.ª rodada.

Diante de mais de 24 mil torcedores (recorde na competição), a ansiedade gerou muitos erros de passes e um fraco futebol do time pernambucano que não conseguiu superar o bom sistema defensivo do time goiano que luta contra o rebaixamento.

CONFIRA OS MELHORES MOMENTOS

Espaço incorporado por HTML (embed)

SÓ FALTA UM PONTINHO
Apesar do tropeço diante de sua torcida, o Sport segue bem próximo da elite em 2020. Continua como vice-líder, com 64 pontos, e só precisa de um ponto nas últimas duas rodadas porque está seis pontos na frente do América-MG, quinto colocado.

Além disso tem quatro na frente de Coritiba e Atlético-GO, que completam o G4 – zona de acesso. O Bragantino já subiu e conquistou o título com 72 pontos.

Mesmo com um ponto importante conquistado fora de casa, o Vila Nova segue na vice-lanterna com 35 pontos e bem perto da Série C. Agora só faltam duas rodadas para o término da competição.

ÚLTIMOS JOGOS
Nas últimas duas rodadas, o Sport vai receber a Ponte Preta na próxima quarta-feira, a partir das 21h30. Por fim, vai sair diante do Atlético-GO, em Goiânia.

O Vila Nova também joga na quarta em casa diante do Oeste, a partir das 19h15. Na rodada final vai sair contra o Cuiabá, na Arena Pantanal.

TORCIDA LOTA A ILHA
A torcida lotou o estádio, esperançosa em festejar o acesso porque o time vinha de duas vitórias seguidas. Uma fora diante do Botafogo (2 a 0) e outra em casa contra o Criciúma (1 a 0).

Mas encontrou o adversário bem armado na defesa, com três volantes fixos dando a cobertura ao setor defensivo. De uma forma geral, o Vila foi melhor do que o Sport durante o jogo.

Guto Ferreira espera subir contra a Ponte - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Guto Ferreira espera subir contra a Ponte - Foto: Divulgação

Obrigado a fazer a ligação direta para seus atacantes, o Sport não criou chances reais para abrir o placar. Em contrapartida sofreu com os contra-ataques puxados por Robinho e Capixaba nas costas dos laterais.

FALTOU CRIATIVIDADE
No segundo tempo, pouco mudou. A única chance real do Sport surgiu aos 26 minutos num contra-ataque por Yan. Ele lançou Sander pelo lado esquerdo e o cruzamento encontrou na pequena área Guilherme.

O leve desvio exigiu grande defesa do goleiro Rafael Santos, que rebateu no reflexo. Na sobra, porém, Guilherme chutou desequilibrado, a bola tocou na trave e saiu.

VAIAS MERECIDAS
O Vila Nova não abriu mão de sua estratégia, que acabou funcionando. Ao final, decepcionada, a torcida vaiou o time, principalmente o técnico Guto Ferreira ‘acusado’ de ser cauteloso ao extremo diante de um adversário considerado fraco.