Preparador físico detalha planejamento para evitar lesões musculares no Guarani

Em quarentena, elenco do Bugre recebeu uma cartilha especial para treinamento home office

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 01 (AFI) - O Departamento Médico do Guarani sofreu com a lotação durante as primeiras rodadas do Campeonato Paulista.

O acúmulo de problemas musculares em boa parte do elenco, entre janeiro e fevereiro, trouxe dor de cabeça para o técnico Thiago Carpini, tirou a paciência da torcida e foi pivô de fortes críticas da imprensa - entre os principais desfalques estão Bidu, Igor Henrique, Lucas Crispim, Giovanny, Júnior Todinho e Rafael Costa.

"A lesão em si envolve um sistema que é muito complexo e diferentes variáveis que se interagem. Essas variáveis têm diferentes pesos na hora em que o atleta se lesiona, entende? Então houve situações que nós tivemos e foram até interessantes, pois foram propostas reflexões. Conseguimos ajustar e conseguimos melhorar", declarou Leonardo Fagundes, preparador físico do Bugre, em entrevista à Rádio Bandeirantes de Campinas.

Leonardo Fagundes orienta elenco do Guarani em treinamento - David Oliveira / Guarani FC
Leonardo Fagundes orienta elenco do Guarani em treinamento

"Em relação ao modelo de jogo, Guarani é um time que propõe muito o jogo. Então, neste requisito, exige demais dos atletas, mas creio que isso não seja um fator determinante para se tenha lesão, não. É mais ou menos isso", emendou.

PREOCUPAÇÃO

Igor Henrique é o nome com maior frequência no Departamento Médico nos últimos meses. O volante, fora de combate nas últimas rodadas do Paulistão, tem sofrido com problemas musculares e ficou de fora dos três dérbis com a camisa bugrina por tal razão.

"Essa parada teve esse benefício, né. Igor Henrique continuou fazendo os tratamentos. Com certeza, vai se recuperar e se recuperar muito bem. Nós continuamos dando muita atenção ao Igor pela importância dele no grupo, pelo ser humano que é e pelo grande profissional", elogiou Fagundes.

"Espero poder ajudá-lo também por telefone neste período em que a gente vem mantendo contato pelo Whats App e a realização também dos trabalhos na fisioterapia, que vem tentando nos ajudar neste fortalecimento e neste equilíbrio muscular. É muito importante neste momento para poder voltar melhor do que quando ele machucou", finalizou.