Torcida do Fortaleza pede saída de dirigente por homofobia

Advíncula Nobre é o presidente do Conselho de Ética e Disciplina do clube cearense

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 06 (AFI) - Uma postagem com teor homofóbico em seu perfil pessoal no Facebook pode custar o cargo de presidente do Conselho de Ética e Disciplina do Fortaleza a Advíncula Nobre.

Na última sexta-feira, o Conselho Deliberativo do Fortaleza abriu um processo disciplinar contra Nobre após receber um requerimento assinado por 315 sócios-torcedores que pedem a saída do dirigente.

Advíncula Nobre pode ser demitido por postagem homofóbica
Advíncula Nobre pode ser demitido por postagem homofóbica
"Essa é a esquerda! Quem quiser seja homossexual, mas não publicamente. Isto é um atentado violento ao pudor", postou Nobre com uma imagem do apresentador Cartolouco dando selinho em outro homem.

Diante de toda a polêmica, o dirigente apagou a postagem e pediu desculpas publicamente. Já o presidente Marcelo Paz também postou uma mensagem lamentando o ocorrido.

"Discordo da postura do senhor Advíncula, que emitiu um posicionamento pessoal em suas redes sociais e não representa em nenhuma hipótese um grupo ou mesmo a nossa instituição", dizia um dos trechos da postagem do mandatário tricolor.

O processo pode demorar até um mês para ser concluído e a decisão final será do Pleno do Conselho Deliberativo.