Com Medina de herói, Guarani completa oito anos de vitória no 'Dérbi do Século'

Triunfo em cima da rival Ponte Preta, em 29 de abril de 2012, carimbou vaga na final do Paulistão

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 29 (AFI) - O Guarani completa nesta quarta-feira oito anos de uma das principais vitórias dos últimos anos.

Exatamente em 29 de abril de 2012, diante de 15.179 pagantes, no Brinco de Ouro da Princesa, Bugre vencia a Ponte Preta pelo placar de 3 a 1, de virada, em duelo válido pela semifinal do Campeonato Paulista.

Tido como o 'Dérbi do Século', o clássico contou com roteiro de cinema e com as duas torcidas nas arquibancadas - atualmente, medida está vetada por parte do Ministério Público (MP-SP).

Guarani completa oito anos de vitória no Dérbi do Século
Guarani completa oito anos de vitória no Dérbi do Século

Na ocasião, o Alviverde, sob comando de Oswaldo Alvarez, marcou os três gols no segundo tempo com Fábio Bahia e Medina, em dose dupla - Caio, ainda antes do intervalo, abriu o marcador a favor da Macaca.

O jogo ainda contou com desenrolar cruel, graças à lesão precoce do meia Fumagalli, então principal esperança de gols por parte do time da casa.

EMBALADOS

Semana antes do embate que parou Campinas, Guarani e Ponte Preta protagonizaram surpresas nas quartas de final do Paulistão ao eliminar os favoritos Palmeiras e Corinthians, respectivamente, em jogo único.

No mesmo Brinco de Ouro, o Bugre despachou o Verdão por 3 a 2, em jogo dramático e iluminado para Fabinho, autor de dois gols.

A Alvinegra, por outro lado, despachou o Timão, em pleno Pacaembu, em triunfo pelo mesmo placar, selando vaga entre os quatro melhores.

INVICTOS

O clássico, à época, colocou frente a frente dois treinadores invictos no duelo campineiro. Vadão, comandante bugrino, ostentava retrospecto invejável: em oito jogos, quatro triunfos e quatro empates.

Gilson Kleina, no lado alvinegro, por sua vez, colecionava duas vitórias (ambas na Série B de 2011) e uma igualdade.

FICHA TÉCNICA

Data: 29 de abril de 2012;
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas;
Público: 15.179 pagantes;
Renda: R$ 414.725,00;
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP);
Auxiliares: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP) e Fábio de Jesus Volpato Mendes (SP);
Cartões amarelos: Domingos (GUA); Caio, Guilherme, Renato Cajá, Ferron e Roger (PPT);
Gols: Caio 39' do 1ºT; Fábio Bahia 8', Medina 23' e Medina 40' do 2ºT;

Guarani: Emerson; Oziel, Domingos, Neto e Bruno Recife; Ewerton Páscoa, Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Fumagalli (Medina); Fabinho e Bruno Mendes (Bruno Peres).
Técnico: Oswaldo Alvarez, o Vadão.

Ponte Preta: Bruno Fuso; Guilherme, Ferron, Diego Sacoman e Uendel; Xaves (Maranhão), João Paulo Silva, Caio (Enrico) e Renato Cajá; Rodrigo Pimpão (Gerson) e Roger.
Técnico: Gílson Kleina.