Paulistão: Água Santa emite nota oficial e chama arbitragem de desastrosa

O empate entre Botafogo e Água Santa por 1 a 1 só aconteceu por causa da arbitragem desastrosa de Thiago Duarte Peixoto

por Agência Futebol Interior

Diadema, SP, 15 (AFI) - O empate entre Botafogo e Água Santa por 1 a 1 só aconteceu por causa da arbitragem desastrosa de Thiago Duarte Peixoto. Esta é a opinião da direção do Água Santa que divulgou, neste sábado à tarde, uma Nota Oficial de repúdio.

Este árbitro já se envolveu em alguns lances discutíveis. Por alguns analistas é chamado até de "azarado".

CONFIRA ABAIXO A ÍNTEGRA DO PROTESTO DO ÁGUA SANTA:

"O Esporte Clube Água Santa, por meio desta nota, vem a público manifestar o total repúdio à desastrosa arbitragem de Thiago Duarte Peixoto, na partida contra o Botafogo-SP, realizada na noite desta sexta-feira (14 de fevereiro) e válida pela sexta rodada da Série A-1 do Campeonato Paulista.

DOIS PENALTIS

Thiago Peixoto: mais uma polêmica
Thiago Peixoto: mais uma polêmica


Além de não marcar dois pênaltis claríssimos a favor do Água Santa, sendo que em um destes lances, aos 47 minutos do segundo tempo, chegou a levar o apito à boca, como bem observou o comentarista de arbitragem Sandro Meira Ricci, do SporTV, Peixoto exigiu que o médico do clube de Diadema, Arnildo Segundo, arrastasse o atacante Dadá para fora de campo, não permitindo a entrada da maca e impossibilitando o atendimento adequado ao atleta.

CARTÃO INJUSTO
Por fim, o árbitro ainda aplicou um cartão amarelo completamente injusto ao zagueiro Andrés, após o jogador receber atendimento médico fora do gramado.

O Água Santa é um clube de origem humilde, que orgulhosamente disputa pela segunda vez a elite do futebol paulista, o mais competitivo do País, representando a cidade de Diadema.

É PRECISO RESPEITO
Não poupamos esforços para montar uma equipe competitiva. Contratamos grandes nomes do futebol nacional e internacional, engrandecendo o campeonato e o deixando mais atrativo.

Desta forma, o clube exige respeito com a sua história, seus funcionários e, sobretudo, com seus cerca de 50 mil torcedores.

Esperamos que a Federação Paulista de Futebol tome providências urgentes para que erros, como os de Peixoto nesta sexta-feira, não voltem a se repetir no Estadual.