Presidente da CBF afirma que fará 'o impossível' para honrar o calendário

O mandatário ainda pensa em realizar o Brasileirão com 38 rodadas

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 07 (AFI) - O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, não mudou o discurso a respeito do calendário nacional e estadual. O mandatário reafirmou o desejo de honrar os compromisso, mas não quis, da maneira alguma, estimar um prazo para a bola voltar a rolar.

“Seria muito simples dizermos isso. Mas infelizmente não sabemos se nós voltaremos em junho, em julho, em agosto ou em setembro. Então, antecipar que garantimos 38 rodadas, neste momento não é possível. É o desejável. Vamos dizer que é tudo que nós queremos. Faremos o possível e o impossível. Mas não podemos declarar que nós vamos fazer", afirmou Rogério Caboclo, ao Jornal O Dia, que completou.

Rogério Caboclo falou sobre o cenário nacional
Rogério Caboclo falou sobre o cenário nacional
"Não temos prazo para dizer e decretar alguma coisa que a gente não consegue cumprir. Eu tenho falado para algumas pessoas. Lamentavelmente, o vírus não tem o meu celular para combinar uma data para parar com tudo isso. Vamos fazer o possível e o impossível para cumprir todo o calendário”, concluiu.

DÚVIDAS
Em meio à pandemia, a CBF irá ajudar financeiramente clubes das Séries C e D do Campeonato Brasileiro, mas recebeu críticas de agremiações que estão fora do cenário nacional. A entidade vem tomando medidas cautelosas e aguardando um posicionamento médico favorável para retomar às atividades.