Paralisação do futebol vai aumentar engajamento dos torcedores, diz especialista

Clubes e atletas podem se beneficiar com produção de conteúdo na internet, atraindo mais fãs

por Agência Estado

Campinas, SP, 1 - A paralisação do futebol brasileiro devido à pandemia do novo coronavírus, denominado covid-19, a princípio, pode parecer um problema para as equipes de futebol. Contudo, segundo Fábio Wolff, MBA em Indústria do Futebol pela Universidade de Liverpool, na Inglaterra, a modalidade também pode se beneficiar disso no futuro.

"O momento atual traz oportunidade a clubes e atletas com a produção de conteúdo para engajamento ainda maior de torcedores e fãs, além da possibilidade de realizar diversas ações em prol do combate à covid-19 e relacionadas ao terceiro setor", afirmou Wolff, que também é sócio-diretor de uma das agências que mais fecham contratos de patrocínio em esportes no Brasil.

PREJUÍZOS REVERSÍVEIS

Apesar do otimismo em um momento em que o esporte desmorona e o futebol, particularmente, não existe mais, o especialista não nega que clubes podem enfrentar prejuízos gigantescos, mas enfatiza que os problemas são gerais, momentâneos e reversíveis.

As principais ligas da Europa estão adiadas, pelo menos, até o final de abril. Outras modalidades, como tênis e basquete, também foram interrompidas, com todos os seus eventos cancelados. A Fórmula 1 já adiou seis provas, cancelou outras duas e estima poder começar a temporada somente no segundo semestre.

Engajamento dos torcedores deve aumentar em momento de paralisação
Engajamento dos torcedores deve aumentar em momento de paralisação

"A paralisação traz problemas aos times de maneira generalizada em função da redução inesperada de receita de bilheteria, patrocínio, programa sócio-torcedor, venda de produtos durante os 90 minutos e direitos de TV. Aos atletas, a paralisação gerou uma interrupção nas atividades, férias fora de época nos times grandes, alguns clubes reduziram os salários e uma eventual dispensa nas equipes menores", disse Wolff.

"Ocorre que as pessoas amam o esporte e esse período de ausência dos eventos fará com que a audiência seja ainda maior. E quando for novamente possível, com grande presença dos torcedores nos estádios e arenas. Todos estão sentindo falta de esportes, do futebol. Isso fará com que parte das perdas seja compensada".

NO BRASIL

Os campeonatos sob a tutela da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estão suspensos por tempo indeterminado - pararam no dia 16 de março. Diversas federações estaduais de futebol optaram por paralisar suas competições.

A CBF tomou a dianteiro nesse processo, sem data para tudo ser retomado. Nesta semana, o Corinthians, que disputava o Campeonato Paulista, suspenso pela FPF, decidiu conceder férias para funcionários, atletas e comissão técnica entre os dias 1.º e 30 deste mês. A maioria dos clubes confirmaram 20 dias iniciais. A decisão foi tomada em conjunto com os clubes da Série A.