Ederson diz se inspirar em ídolo do São Paulo e revela: "Nem gostava de futebol"

Goleiro do Manchester City e da Seleção Brasileira afirma ter Rogério Ceni como ídolo e relembra primeiro passos na carreira

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 29 (AFI) - O goleiro Ederson, do Manchester City e da Seleção Brasileira, revelou sua inspiração na carreira e deu detalhes sobre sua relação com o futebol durante a infância. "Rogério Ceni foi sempre a minha inspiração", disse o goleiro, em entrevista ao site do Manchester City.

Ederson afirmou que, mesmo depois que começou a jogar futebol, não gostava muito do esporte, mas desde que foi para a posição de goleiro, começou a seguir os passos do ídolo do São Paulo.
Ederson revela inspiração em Rogério Ceni
Ederson revela inspiração em Rogério Ceni

"Quando comecei a jogar na escola, não tinha um ídolo, nem gostava tanto assim de futebol. Comecei a jogar umas três vezes por semana por influência do meu irmão e também por causa dos meus amigos. Então, comecei a jogar e depois de ir para o gol, comecei também a seguir o Rogério Ceni, desde então tornou-se a minha inspiração e o meu ídolo", afirmou.

SACRIFÍCIO

Natural de Osasco, o goleiro de 26 anos teve passagem pelas categorias de base do Tricolor, mas acabou não sendo aproveitado. Ederson relembrou a rotina para chegar aos treinos e diz que chegou a ter dúvidas se realmente seria jogador profissional um dia.

"Era um sacrifício enorme. Meu pai costumava acordar às 5 da manhã para ir trabalhar e saíamos de casa ao mesmo tempo, para que eu pudesse ir aos treinamentos. Eu precisava pegar dois ônibus, depois o ônibus do clube e era a mesma coisa na volta. Muitas vezes eu nem tinha tempo para almoçar porquê precisava ir direto para a escola", contou.

Depois de três ou quatro anos em São Paulo, comecei a pensar sobre isso (futebol) e o futuro. ‘Poderei ser um jogador profissional de futebol? ‘Serei capaz de dar algum apoio à minha família?", completou Ederson.

O brasileiro foi contratado pelo Manchester City junto ao Benfica em 2017, pelo valor de 40 milhões de euros (cerca de R$ 145 milhões à época).