Há 53 anos, acontecia o primeiro San-São em um campeonato nacional

Babá abriu o placar para o São Paulo e Pelé, que ainda desperdiçou um pênalti, deixou tudo igual na segunda etapa

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 01 (AFI) - Há exatos 53 anos, Santos e São Paulo faziam o primeiro San-São da história em uma competição nacional, oito anos após a criação do primeiro certame de caráter nacional. No confronto histórico, Pelé marcou para o time da Baixada Santista, enquanto Babá fez o tento tricolor.

CONTEXTO
O campeonato mais forte do Brasil na época era o Torneio Rio-São Paulo. O país não tinha um campeonato nacional até 1959, quando a CBD -Confederação Brasileira de Desportos- criou a primeira edição da Taça Brasil, conquistada pelo Bahia, para atender aos outros estados da federação. Por conta dos critérios de classificação nos estaduais, os melhores clubes de São Paulo e Rio de Janeiro entravam somente na semifinal das competições nas primeiras edições.

 Há 53 anos, acontecia o primeiro San-São em um campeonato nacional
Há 53 anos, acontecia o primeiro San-São em um campeonato nacional
Neste formato, após a conquista do Bahia, o Palmeiras foi o segundo campeão, seguido do Santos, que levou o pentacampeonato consecutivo, entre 1961 até 1965. Em 1967, sob a organização da Federação Paulista de Futebol e da Federação do Estado do Rio de Janeiro, o Torneio Rio-São Paulo passou a incluir agremiações do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais, passando a ser intitulado como Taça Roberto Gomes Pedrosa, sendo disputado simultaneamente com a Taça Brasil.

Em 1967, o Palmeiras conquistou os títulos da Taça Brasil e da Taça Roberto Gomes Pedrosa, sendo o único clube a conseguir tal feito. No ano seguinte, Santos e Botafogo venceram a Taça Brasil e a Taça de Prata (Roberto Gomes Pedrosa) e foram intitulados campeões nacionais. A partir de 1969, apenas a Taça Roberto Gomes Pedrosa passou a ser disputada, tendo o Palmeiras como campeão naquele ano. Em 1971, a CBD passou a denominar Campeonato Brasileiro, nome até hoje utilizado.

 Babá abriu o placar para o São Paulo e Pelé, que ainda desperdiçou um pênalti, deixou tudo igual na segunda etapa
Babá abriu o placar para o São Paulo e Pelé, que ainda desperdiçou um pênalti, deixou tudo igual na segunda etapa
PRIMEIRO ENCONTRO
Pentacampeão brasileiro e bicampeão da Libertadores e do Mundial de Clubes -1962 e 1963-, o Santos era um dos principais times do mundo na década de 1960. Base da seleção brasileira ao lado do Botafogo, o esquadrão santista tinha nomes como Zito, Edu, Dorval, Toninho e nada menos que Pelé.

Do outro lado, o São Paulo que tinha recém-inaugurado o estádio do Morumbi não vivia grande fase futebolisticamente, já que estava desde 1957 sem nenhuma conquista, muito por conta da falta de investimento no time por conta da reforma do seu tão sonhado estádio, que teve o seu primeiro jogo oficial apenas em 1960, diante do Sporting-POR.

Quando a bola rolou, Babá abriu o placar para o São Paulo aos sete minutos de jogo aproveitando rebote do goleiro Gylmar. Ainda na primeira etapa, Pelé teve a chance de igualar o marcador, mas mandou à esquerda da meta defendida por Fábio. Na segunda etapa, o Santos chegou ao empate em nova cobrança de pênalti de Pelé. O confronto foi válido pela nona rodada e contou com a presença de pouco mais de 21 mil espectadores.

FICHA TÉCNICA
Campeonato Brasileiro (Roberto Gomes Pedrosa)
Santos 1 x 1 São Paulo

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo;
Data: 1 de abril de 1967.
Gols:
Pelé (SFC) e Babá (SPFC).

Santos
Gylmar;
Lima, Oberdan e Geraldino (Rildo);
Zito e Joel Camargo;
Dorval, Buglê (Clodoaldo), Toninho, Pelé e Abel (Edu).
Técnico: Antoninho.

São Paulo
Fábio;
Osvaldo Cunha, Jurandir, Dias e Edilson;
Lourival (Nenê) e Fefeu;
Valter (Carlos Alberto), Adílson (Fernandes), Babá e Canhoto.
Técnico:
Sílvio Pirilo.

Por Luiz Minici, especial FPF